Palavras de Salvação.

pesquisar

 
Sexta-feira, 18 / 04 / 08

Diferenças Espirituais no Casamento.


A Família é um projeto de Deus desde os primórdios da criação. Tanto a ordem no mundo como na igreja dependem da ordem na família. Deus deu regras especificas em relação às responsabilidades de maridos, de esposas e de filhos. Quando essas regras são obedecidas, a unidade familiar se fortalece e cada membro da família se sente realizado e feliz. Quando qualquer uma delas é desobedecida, a família se desestabiliza, podendo até ser destruída.
Em muitos lugares do mundo as famílias encontram-se bastante desestruturadas. Em alguns países mais de cinqüenta por cento dos casamentos terminam em divórcio. Vejamos alguns problemas que rompem a unidade familiar e o que a Bíblia nos ensina sobre eles?
Em alguns casamentos os problemas surgem pelo fato de um dos cônjuges ser crente e o outro não. Muitas vezes as pessoas se casam com um incrédulo, achando que após se casarem serão capazes de ganhá-lo para o Senhor. Uma outra situação ocorre, quando após o casamento um dos cônjuges se converte e outro não. Os problemas que surgem de tal circunstância são enormes: o cônjuge crente passa a se interessar pelas coisas de Deus, quer freqüentar a igreja e desenvolver a maturidade cristã, enquanto o outro permanece atraído e envolvido pelos prazeres mundanos. Não há consenso quanto a criação dos filhos e a possibilidade desses aceitarem à Cristo como seu Salvador são muito menores, dado o exemplo anti-bíblico que recebem do pai ou da mãe incrédulo. Às vezes o crente, levado pelo cônjuge que ainda não aceitou a Jesus, pode até mesmo vir a se desviar de sua fé em Deus e cair em pecado. A Bíblia nos ensina que o casamento do crente com o não crente é proibido de acordo com 2 Coríntios 6.14-18:
“Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos, porquanto, que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão da luz com as trevas? Que comunhão entre Cristo e o maligno? Ou que união do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuários do Deus vivente”.
Portanto essa é a regra mais certa: não pode haver comunhão entre o certo e o errado, a luz e as trevas, Cristo e o maligno. Não há nada em comum entre o crente e o não crente. O jovem que deseja se casar e esteja disposto a ignorar esse importante ensinamento bíblico, está abrindo a porta para uma vida de sofrimento e de problemas. O modo como Deus opera é, de fato, o melhor e Ele suprirá todas as nossas necessidades se O obedecermos.
Para o crente que é casado com uma incrédula, possivelmente porque se casou antes de se converter, o apóstolo Paulo deixou alguns ensinamentos em 1 Coríntios 7.12-16. Leia essa passagem e descubra que ele aconselha o crente a permanecer casado enquanto houver consentimento do outro com o casamento. O crente não deve nunca abandonar o seu cônjuge. Deus é poderoso para suprir o amor e a graça necessários. E o outro cônjuge poderá se converter um dia. “Mas se o descrente quiser apartar-se, que se aparte; em tais casos não fica sujeito à servidão nem o irmão nem a irmã; Deus vos tem chamado à paz” (1 Coríntios 7.15)
Os problemas espirituais enfrentados em casa só podem ser resolvidos satisfatoriamente através da obediência aos princípios bíblicos.
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
publicado por homota às 15:58
Quarta-feira, 12 / 03 / 08

A Sexualidade no Plano de Deus e o Celibato.

Um dos relacionamentos mais maravilhosos na vida do ser humano é o de um homem e uma mulher que se unem através do casamento e se tornam uma só carne. A sexualidade humana é um presente de Deus. Ela não apenas torna possível que os casais tenham filhos, como também é o meio pelo qual a união mais íntima que pode haver entre um homem e uma mulher se concretiza.
Alguns dos maiores problemas da vida surgem quando homens e mulheres abusam de sua sexualidade. Muitos tentam lidar com ela desprovidos da sabedoria revelada por Deus e da capacitação que Ele dá para que mantenham seus corpos em sujeição a Ele. Dessa forma, essas pessoas caem em armadilhas que as prendem a um estilo de vida mundano, capaz de causar danos físicos e emocionais.
É uma prática comum hoje em muitos lugares do mundo, homens e mulheres solteiros terem relacionamentos passageiros e “romances” superficiais, apenas com o intuito de satisfazerem suas “necessidades” sexuais. O mundo tem apresentado o sexo como algo tão glamouroso, que os jovens se sentem excluídos e “fora de moda” se não estiverem envolvidos sexualmente com alguém. O padrão bíblico do celibato (estado da pessoa solteira que não mantém relações sexuais) é geralmente ignorado por eles.
Será que é possível para uma pessoa conservar-se pura? É claro que sim! Podemos usar os mesmos recursos divinos que usamos em outras áreas de nossas vidas para evitar essa tentação. O princípio de 1 Coríntios 10.13 pode ser aplicado tanto aos nossos desejos sexuais como a outros desejos. Deus lhe dará forças para resistir a tentação de pecar, inclusive o pecado de envolvimento sexual fora do casamento.
Por que é que Deus proíbe o sexo fora do casamento? Há muitas razões e todas elas estão relacionadas com o amor e cuidado que Ele tem por nós. Ele quer proteger-nos de problemas graves que estão espalhados por toda a parte. Quando não há um compromisso de amor duradouro entre o homem e a mulher, as conseqüências normalmente são o sentimento de rejeição, de abuso e de degradação. O sentimento de culpa leva a pessoa a se auto condenar e a sofrer angústia espiritual.
O celibato é a única alternativa ao casamento aprovada pela Bíblia. Em 1 Coríntios 7, o apóstolo Paulo aconselha que se casem aqueles que não conseguirem se manter na condição de celibato. A melhor maneira que o solteiro tem de obedecer ao Senhor, mantendo-se sexualmente puro, é guardar os seus pensamentos (Tiago 1.14,15). O Senhor irá ajudá-lo nisso, se você optar por se manter puro. Viva em alegria e obediência ao Senhor. Ele o ajudará em cada passo que der.
Jesus já nos ensinou que “há razões diferentes que tornam alguns homens incapazes para o casamento: uns, porque nasceram assim; outros, porque foram castrados; e outros, ainda, não casam por causa do Reino do Céu” (Mateus 19.12 – NTLH). “Nem todos podem aceitar essa declaração, disse Jesus, só aqueles a quem Deus ajuda” (Mateus 19.11 – BV). O apóstolo Paulo reconheceu que o celibato é um dom de Deus e não é para todos, mas aqueles que o têm, podem ser uma bênção especial para o Reino de Deus, quando se dedicarem à vontade do Senhor e O servirem com seriedade (1 Coríntios 7.7). Leia a passagem das Escrituras que o ajudará a lidar com essas “necessidades” sexuais partindo da perspectiva certa:
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas não me deixarei dominar por nenhuma delas. Os alimentos são para o estômago, e o estômago para os alimentos; mas Deus destruirá tanto esses como aquele. Porém, o corpo não é para a impureza, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo. (...) Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo” (1 Coríntios 6.12,13,19,20).
Viva Jesus!
Deus lhe abençõe!
publicado por homota às 22:42
Este blog é feito para divulgar a Palavra de Deus, e as doutrinas e fatos da história da Igreja Cristã.

mais sobre mim

Outubro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

últ. recentes

  • Amei essa palavra.
  • A paz do Senhor, sobre o ponto 4, através dos estu...
  • esqueceram da ultima aliança através do profeta Mo...
  • Rapaz tua mente esta cauterizada, você esta fudido...
  • Texto maravilhoso me emocionei muitoObrigado a que...
  • Olá boa noite a paz de Cristo !! Gostaria de saber...
  • Jesus nosso salvador
  • O que vc falou é a pura verdade gostei.ainda tem...
  • Gostaria que tivesse a opção partilhar no whatsap!
  • Minha Mãe muito amada hoje está junto ao Senhor.De...

tags

todas as tags

blogs SAPO


Universidade de Aveiro