Continuação do post anterior.
A finalidade da revelação especial é levar o homem de volta a Deus, livre do pecado e de suas conseqüências. Na Escritura, Deus vai se revelando aos poucos como Salvador e dando a conhecer os mistérios da redenção. Essa revelação foi também atingindo níveis cada vez maiores no plano espiritual. De Gênesis a Apocalipse podemos notar uma gradação progressiva na revelação.
Não se trata apenas de idéias a respeito de Deus, como conceitos teóricos sobre os atributos da Divindade, mas a apresentação da Pessoa de Deus mesmo e o seu comparecimento junto aos indivíduos para tratar de problemas reais na vida das pessoas. Por isso a revelação visava antes de tudo a comunhão do homem com Deus. Jesus Cristo não somente é o principal meio dessa revelação como também é o tema que permeia toda a revelação (Veja em Deuteronômio 18.15: “Do meio de vocês Deus escolherá para vocês um profeta que será parecido comigo, e vocês vão lhe obedecer.” - NTLH; em Atos 3.22: “Pois Moisés disse: “Do meio de vocês o Senhor Deus escolherá e enviará para vocês um profeta, assim como ele me enviou. Obedeçam a tudo o que ele lhes disser.” - NTLH; e em Lucas 24.27: “E começou a explicar todas as passagens das Escrituras Sagradas que falavam dele, iniciando com os livros de Moisés e os escritos de todos os Profetas.” - NTLH). Portanto Cristo é a perspectiva pela qual a Bíblia deve ser lida e interpretada.
O seu conteúdo foi suficientemente registrado na Bíblia para nós, e é por meio dela que tomamos conhecimento dessa revelação ocorrida no passado e temos nossa compreensão de Deus e de Sua vontade hoje. A Bíblia é a fonte principal da Teologia. A Bíblia não registra toda a revelação especial de Deus ocorrida na história da humanidade (Veja João 21.25: “Ainda há muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem escritas, uma por uma, acho que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos.” - NTLH).
Mas o que ela registra é suficiente para os propósitos de Deus. Também é provável que Israel e todas as pessoas da Bíblia antes de Israel não tenham sido os únicos a receber de Deus a revelação especial. Talvez Melquisedeque, cuja investidura divina foi reconhecida por Abraão, como também o é no Novo Testamento, seja uma prova de como Deus Se revelou também a outros indivíduos e outros povos.
Abimeleque é um exemplo de homem ímpio que recebeu revelação específica de Deus, embora não fosse com propósito redentivo (Veja em Gênesis 20.3: “Mas de noite, num sonho, Deus apareceu a Abimeleque e disse: —Você vai ser castigado com a morte porque a mulher que mandou buscar é casada.” - NTLH).
Os magos do oriente também receberam revelação especial sobre o nascimento de Jesus. Entretanto a revelação bíblica é sem igual pelo seu conteúdo, características e propósito. Por isso todas as nações precisam ouvir Sua mensagem de salvação por meio de Cristo (Veja em Mateus 28.19,20: “Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos.” - NTLH).
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
Continua no próximo post.
publicado por homota às 16:50