Não nos convertemos, para ficar simplesmente procurando uma solução para nos “tirar do aperto”. Devemos procurar as soluções para os nossos problemas na Palavra de Deus, que sejam coerentes com a maneira cristã de viver. A maneira como o crente resolve os seus problemas é muito importante. Em primeiro lugar o crente está comprometido a viver em obediência a Jesus Cristo. Sendo assim, deve examinar todas as possíveis soluções à luz do que a Bíblia diz, dando atenção especial aos ensinamentos de Jesus e de Seus apóstolos. Há muitas passagens na Bíblia que são claras quando falam sobre fazer o que é certo e de acordo com a vontade de Deus. Em vista disso, soluções contrárias aos princípios bíblicos devem ser descartadas!
Em segundo lugar a Bíblia é o “Manual de Instruções” que Deus deixou para nós. As pessoas foram criadas por Deus e Ele sabe o que é necessário para que sejam bem sucedidas. Rejeitar ou ignorar os ensinamentos estabelecidos por Deus é abrir a porta para os problemas e dificuldades. A desobediência traz complicações! Seria muito longo citar aqui todos os versículos que falam da maneira como devemos viver. Devemos ler a Bíblia, nos orientar sobre problemas específicos com os irmãos mais experientes e ver o que a Bíblia tem a dizer sobre eles. Podemos encontrar orientações gerais nos Dez Mandamentos (Êxodo 20.3-17; Deuteronômio 5.7-21) e no Sermão do Monte (Mateus, capítulos 5 a 7; Lucas 6.20-49); epístolas de Paulo, Pedro, Tiago, etc.
Jesus Cristo referendou os Dez Mandamentos e ensinou que toda a Lei e os Profetas dependem do cumprimento dos dois maiores mandamentos, que são: “Amar a Deus de todo o coração, de toda a alma e de todo o entendimento; e, amar ao próximo como a si mesmo” (Mateus 22.37-40).
Há um entendimento corrente de que fomos liberados para deixar de cumprir alguns mandamentos, “pois não estamos mais debaixo da Lei – uma vez que Cristo tomou sobre si a punição dos nossos pecados”. De fato, Cristo nos libertou do domínio do pecado, mas, Ele disse em Mateus 5.17,18: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar; vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: Até que o céu e a terra passem, nenhum i ou til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra”.
Portanto, Jesus não acabou com a Lei. Embora, na Nova Aliança, o Código Sacerdotal com os rituais e sacrifícios de animais não sejam mais válidos, e o “sétimo dia” seja o domingo, os cristãos devem obedecer os preceitos da Lei que foram referendados por Jesus Cristo e os Seus Apóstolos. E crer nas Profecias do Antigo Testamento até que tudo se cumpra. O apóstolo Paulo diz que não seremos julgados por ordenanças de alimentos, festas e sábados; que devemos nos unir e obedecer aos ensinamentos de Cristo; que os vícios devem ser abandonados e as virtudes cultivadas. Manda perseverar na oração e suplicar para que Deus nos abra a palavra, afim de falarmos do mistério de Cristo, etc. (Cf. Colossenses 2.14 e seguintes)
Deus não nos entregou Seus Mandamentos porque quer nos ver vivendo como Seus escravos. Em verdade, Ele o fez porque sabia que a nossa obediência a eles nos ajudaria a evitar muitos problemas e a viver uma vida feliz e com propósito.
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
publicado por homota às 17:40