Palavras de Salvação.

pesquisar

 
Segunda-feira, 19 / 05 / 08

Deixe a Bíblia ser seu guia.


Não nos convertemos, para ficar simplesmente procurando uma solução para nos “tirar do aperto”. Devemos procurar as soluções para os nossos problemas na Palavra de Deus, que sejam coerentes com a maneira cristã de viver. A maneira como o crente resolve os seus problemas é muito importante. Em primeiro lugar o crente está comprometido a viver em obediência a Jesus Cristo. Sendo assim, deve examinar todas as possíveis soluções à luz do que a Bíblia diz, dando atenção especial aos ensinamentos de Jesus e de Seus apóstolos. Há muitas passagens na Bíblia que são claras quando falam sobre fazer o que é certo e de acordo com a vontade de Deus. Em vista disso, soluções contrárias aos princípios bíblicos devem ser descartadas!
Em segundo lugar a Bíblia é o “Manual de Instruções” que Deus deixou para nós. As pessoas foram criadas por Deus e Ele sabe o que é necessário para que sejam bem sucedidas. Rejeitar ou ignorar os ensinamentos estabelecidos por Deus é abrir a porta para os problemas e dificuldades. A desobediência traz complicações! Seria muito longo citar aqui todos os versículos que falam da maneira como devemos viver. Devemos ler a Bíblia, nos orientar sobre problemas específicos com os irmãos mais experientes e ver o que a Bíblia tem a dizer sobre eles. Podemos encontrar orientações gerais nos Dez Mandamentos (Êxodo 20.3-17; Deuteronômio 5.7-21) e no Sermão do Monte (Mateus, capítulos 5 a 7; Lucas 6.20-49); epístolas de Paulo, Pedro, Tiago, etc.
Jesus Cristo referendou os Dez Mandamentos e ensinou que toda a Lei e os Profetas dependem do cumprimento dos dois maiores mandamentos, que são: “Amar a Deus de todo o coração, de toda a alma e de todo o entendimento; e, amar ao próximo como a si mesmo” (Mateus 22.37-40).
Há um entendimento corrente de que fomos liberados para deixar de cumprir alguns mandamentos, “pois não estamos mais debaixo da Lei – uma vez que Cristo tomou sobre si a punição dos nossos pecados”. De fato, Cristo nos libertou do domínio do pecado, mas, Ele disse em Mateus 5.17,18: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar; vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: Até que o céu e a terra passem, nenhum i ou til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra”.
Portanto, Jesus não acabou com a Lei. Embora, na Nova Aliança, o Código Sacerdotal com os rituais e sacrifícios de animais não sejam mais válidos, e o “sétimo dia” seja o domingo, os cristãos devem obedecer os preceitos da Lei que foram referendados por Jesus Cristo e os Seus Apóstolos. E crer nas Profecias do Antigo Testamento até que tudo se cumpra. O apóstolo Paulo diz que não seremos julgados por ordenanças de alimentos, festas e sábados; que devemos nos unir e obedecer aos ensinamentos de Cristo; que os vícios devem ser abandonados e as virtudes cultivadas. Manda perseverar na oração e suplicar para que Deus nos abra a palavra, afim de falarmos do mistério de Cristo, etc. (Cf. Colossenses 2.14 e seguintes)
Deus não nos entregou Seus Mandamentos porque quer nos ver vivendo como Seus escravos. Em verdade, Ele o fez porque sabia que a nossa obediência a eles nos ajudaria a evitar muitos problemas e a viver uma vida feliz e com propósito.
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
publicado por homota às 17:40
Sexta-feira, 16 / 05 / 08

A Solução para os Nossos Problemas.


O maior problema que todos nós teremos que solucionar é o problema do pecado. Temos que nos livrar do pecado em nossas vidas. Ainda bem que existe uma solução para resolvermos esse problema! A Bíblia nos mostra que todos os homens pecaram, que somos todos culpados diante de Deus pelos nossos pecados e que não há um justo sequer na terra. Também, nos mostra que a punição para o pecado é a morte, ou seja a separação eterna de Deus.
Quando temos de resolver qualquer dificuldade, qualquer problema, sob a perspectiva correta de Deus, precisamos, antes, solucionar o problema do pecado. Jesus Cristo é a única solução para esse problema. Ao buscarmos o Senhor, recebemos Dele o perdão, quando confessamos os nossos pecados e crermos que Ele é fiel e justo (1 João 1.9). Pela obediência, mantemos a nossa relação com Ele como nosso Senhor e Salvador.
Confessar significa estarmos dispostos a reconhecer que somos pecadores, que estamos arrependidos dos nossos pecados e concordamos em abandonar tais práticas. É reconhecer que queremos que Cristo seja o Senhor e Mestre de nossas vidas, e que estamos dispostos a nos entregar completamente em Suas mãos.
O Plano da Redenção do homem, pecador, foi consumado quando Cristo morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. Então, Ele fez a propiciação pelos nossos pecados e nos reconciliou com Deus, restabelecendo a comunhão de Deus com o seu povo. Cristo se fez expiação pelos nossos pecados. Sua ressurreição foi parte essencial do Plano da Redenção. Em 1 Coríntios 15.17,21,22 lemos as seguintes palavras: “e, se Cristo não ressuscitou, é vã (sem valor) a vossa fé, e ainda permanecei em vossos pecados ... Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como em Adão todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo”.
Quando reconhecemos que Cristo foi vitorioso sobre a morte, estamos reconhecendo também que Ele providenciou um caminho para que pudéssemos receber perdão dos nossos pecados e ter vitória sobre eles. Cremos que Ele é poderoso para nos ajudar a vencer a tentação e a viver uma vida íntegra; que Ele dirigirá nossa vida quando depositarmos nossa confiança Nele e nos preparará para vivermos eternamente ao seu lado, no céu.
Uma vez que tivermos confessado nossos pecados e reconhecido Jesus como nosso Mestre e Senhor ressuscitado, precisaremos viver em obediência a Ele e à Sua palavra. É pela obediência que mostramos o nosso amor por Ele. Jesus falou aos Seus discípulos da importância de obedecer: “Se me amardes, guardarei os meus mandamentos. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que Me ama. Se alguém Me ama, guardará a Minha palavra (João 14.15,21,23).
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
publicado por homota às 17:14
Quarta-feira, 07 / 05 / 08

Sejamos semelhantes a Cristo nas nossas provações.


Os problemas dos homens resultam do pecado. Por causa dele, vivemos num mundo deteriorado. O pecado trouxe uma maldição sobre o mundo todo e a influência satânica fez com que o caos, as guerras, a violência e o desespero se instalassem nele. Conforme o Salmo 51.5, sabemos também que todos os homens já nascem naturalmente pecadores (Romanos 3.23).
Nossos problemas nem sempre são causados pelos nossos pecados pessoais. Muitos deles são causados por forças que se encontram fora do nosso controle. Pode acontecer um desastre natural como uma erupção vulcânica, um terremoto ou maremoto, etc. Ou, talvez, problemas dentro de sua família, tais como doença, morte, dificuldades financeiras, ou outras situações que fugiram ao seu controle. Nesses casos, a raiz dos seus problemas está na maldição que caiu sobre a terra por causa do pecado que Adão cometeu no Éden e não podem ser atribuídos aos pecados pessoais que cometemos.
A Bíblia deixa claro que tanto os crentes piedosos como os pecadores incrédulos poderão enfrentar tais problemas, simplesmente pelo fato de vivermos em um mundo amaldiçoado pelo pecado (Gênesis 3.17). Em 1 João 5.19, a Bíblia nos ensina que nós somos de Deus, mas o mundo inteiro jaz no maligno. Em Mateus 24.4-9 Jesus nos mostra alguns acontecimentos funestos que antecederão a sua segunda vinda.
Mas, por que Deus permite que o seu povo sofra com esses problemas? É verdade que Deus pode nos livrar de nossas lutas. Pode ser que recebamos um milagre de cura, ou então que Deus tenha suprido as nossas necessidades de uma forma milagrosa. Quando isso acontece, ficamos muito agradecidos e felizes. Não obstante, sabemos que, vez por outra, Deus permitirá que experimentemos provações. Ele não faz isso por gostar de nos ver sofrendo. E sim, porque se importa conosco. E o Seu cuidado vai muito além da nossa momentânea provação.
Existe um motivo pelo qual devemos nos alegrar, durante a provação. É que a alegria que temos no Senhor nos fortalece (Neemias 8.10 b), de forma que podemos ser vitoriosos sobre os nossos problemas. Em 1 Pedro 1.6-7 aprendemos que devemos nos regozijar, quando estivermos passando por todo tipo de provação. Nessa passagem Pedro explica que o ouro para ser apurado e purificado, deve ser colocado no fogo. É através das lutas que enfrentamos, que a nossa fé é purificada e refinada. Quando Deus permite que sejamos provados, devemos nos lembrar de que Ele prometeu estar conosco. Em 1 Coríntios 10.13 vemos que Deus não permitirá que sejamos provados além de nossas forças; e, que Ele nos proverá livramento, de sorte que a possamos suportar.
A vontade de Deus é que nos tornemos semelhantes a Jesus. A nossa vida na terra é uma preparação para a vida eterna que teremos no céu. Deus está muito interessado em nos ajudar a amadurecer na nossa experiência com Ele, para que sejamos cada vez mais semelhantes a Cristo. Se encararmos as nossas dificuldades com a atitude correta, Deus as usará para o nosso bem, para desenvolver em nós as características de Cristo.
Em Romanos 8.17,28,29 aprendemos que participar dos sofrimentos de Cristo é um dos aspectos do processo de sermos formados à Sua imagem; que aqueles que amam ao Senhor e confiam Nele para dirigir suas vidas, obterão benefícios espirituais das dificuldades que enfrentam; e, que o propósito de Deus ao fazer com que todas as dificuldades que enfrentamos contribuam para o nosso bem é nos tornar semelhantes ao Seu Filho, afim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
Paulo expressa muito bem essa verdade em 2 Coríntios 4.7-10: “Temos porém este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo”.
É o poder de Deus em nós que nos faz capazes de carregar nossos fardos sem nos sentirmos oprimidos, desesperados ou destruídos. E o propósito é que Jesus possa ser revelado em nós! Essa é a nossa gloriosa esperança!
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
publicado por homota às 17:27
Este blog é feito para divulgar a Palavra de Deus, e as doutrinas e fatos da história da Igreja Cristã.

mais sobre mim

Maio 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

últ. recentes

  • Amei essa palavra.
  • A paz do Senhor, sobre o ponto 4, através dos estu...
  • esqueceram da ultima aliança através do profeta Mo...
  • Rapaz tua mente esta cauterizada, você esta fudido...
  • Texto maravilhoso me emocionei muitoObrigado a que...
  • Olá boa noite a paz de Cristo !! Gostaria de saber...
  • Jesus nosso salvador
  • O que vc falou é a pura verdade gostei.ainda tem...
  • Gostaria que tivesse a opção partilhar no whatsap!
  • Minha Mãe muito amada hoje está junto ao Senhor.De...

tags

todas as tags

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro