Continuação do post anterior.
       O cristão verdadeiro sempre defendeu o princípio sagrado de que na Bíblia temos uma revelação de Deus, de fato a revelação mais clara e sem erro. Deus criou o homem como um ser inteligente para ter comunhão com Ele. De todas as criaturas, o homem é o único feito à imagem de Deus (Veja Gênesis 1.27: “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” - RA). Desde a criação, Deus tem desejado que escolhamos imitá-lo e estar com Ele. Para fazer isso, precisamos conhecê-lO e saber o que Ele deseja de nós. É por isso que Deus nos deu a Bíblia. Ela é a revelação de Deus para nos equipar para toda a boa obra (Veja 2 Timóteo 3.16,17: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” - RA). A Bíblia começa com a criação para nos mostrar como Deus nos ama e quanto Ele quer que estejamos com Ele. Ela também nos mostra quanto Ele odeia o pecado e a desobediência, as barreiras que nos separam do nosso Criador. 
       O apóstolo Paulo contrasta o homem natural e o homem espiritual. O homem natural é o que não aceita a revelação de Deus na Bíblia. Seu horizonte é limitado pelas coisas do mundo. Ele não pode conhecer Deus porque é somente através da Palavra de Deus que uma pessoa pode entender qual é a Sua vontade. O homem espiritual ouve e lê as Escrituras e confia na revelação de Deus. (Veja em 1 Coríntios 2.14-16: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.” - RA).
Paulo mostra que Deus se revela somente através do Espírito; portanto, a sabedoria dos homens não pode chegar a conhecer Deus, nem a aprender a Sua vontade. Enquanto as pessoas mundanas consideram tolo o homem espiritual, isso não importa; afinal foram os “sábios” deste mundo que crucificaram o próprio Senhor da Glória. (Veja em 1Coríntios 2.8: “Nenhum dos poderes que agora governam o mundo conheceu essa sabedoria. Pois, se a tivessem conhecido, não teriam crucificado o glorioso Senhor.” - NTLH).
A Bíblia, também chamada de Escritura ou Escrituras, é o registro inspirado da revelação especial de Deus ao homem. Ela é fonte de revelação para nós. Nela podemos ouvir a Deus, conhecê-lO e a Sua vontade como se Deus falasse diretamente conosco. Nenhuma outra revelação é necessária hoje para a humanidade acerca de Deus e dos Seus planos. Nada mais a acrescentar ao registro bíblico. Apenas entender, mediante o auxílio do Espírito Santo, o que já está revelado. Entretanto, quando Cristo voltar Ele trará mais luz acerca do que já foi falado, mas que agora “vemos como por espelho ” (Veja 1 Coríntios 13.12: “O que agora vemos é como uma imagem imperfeita num espelho embaçado, mas depois veremos face a face. Agora o meu conhecimento é imperfeito, mas depois conhecerei perfeitamente, assim como sou conhecido por Deus.” - NTLH).
Viva Jesus!
Deus lhe abençoe!
Continua no próximo post.
publicado por homota às 17:10